LGPD para que serve: o guia completo

LGPD para que serve: o guia completo

Desde a aprovação da Lei Geral da proteção de dados é comum que surja a pergunta: Afinal, para que serve a LGPD? A LGPD foi criada para garantir que as informações das pessoas fiquem protegidas. Por isso, as empresas precisam se adequar. Dessa forma, além de garantir a segurança dos dados, ainda é possível melhorar o relacionamento com os clientes.

Saiba mais: LGPD descomplicada

Nesta postagem veremos os pontos mais importantes da LGPD, acompanhe e fique por dentro para ver todas as vantagens da nova lei e evitar multas e sanções.

Nesta postagem você vai ver:

  • O que é, para que serve a LGPD
  • Como coletar dados com segurança?
  • O que fazer com os dados sensíveis?

O que é a LGPD?

A LGPD – (Lei Geral de Proteção de Dados) é uma lei criada para regular a coleta e o armazenamento de dados e melhorar a relação das empresas com os clientes.

A criação da nova lei foi inspirada no Regulamento Geral sobre a Proteção de Dados (General Data Protection Regulation-GDPR) de 2016 na União Europeia e possui como principal objetivo a proteção e transparência na utilização de seus dados pessoais.

Os dados são uma poderosa arma, e podem ser utilizados de maneira agressiva. Por exemplo, para vencer campanhas políticas, para fechamento de contratos importantes e para influenciar na decisão de compra.

Com a regularização as pessoas poderão entender o que será feito com os dados coletados pelas empresas. Caso não haja controle existe o risco de empresas acabarem decidindo o resultado das eleições através da manipulação da opinião das pessoas através de dados coletados. Entre outros danos que podem ser causados.

Saiba mais: Entenda a importância da LGPD para o seu negócio

Como coletar dados com segurança?

Para coletar dados com segurança, sem que haja o risco de levar multas e sanções o ideal é contar com o auxílio de uma assessoria jurídica. O advogado de confiança vai ajudar em todos os passos.

No entanto, caso queira fazer sozinho e assumir o risco, vou dar dicas valiosas que podem ajudar.

  • Não colete dados sem perguntar para pessoa se pode coletar, e sem informar o que fará com esses dados;
  • Tome o máximo cuidado na hora de fazer o armazenamento de dados para que não sejam vazados;
  • Tenha cuidado redobrado com os dados sensíveis.

Saiba mais: Por que a sua empresa precisa entender a LGPD?

O que fazer com os dados sensíveis?

Os dados sensíveis são aqueles capazes de revelar informações que podem colocar em risco a integridade física e até a vida das pessoas, como orientação sexual, identidade de gênero, religião e etc.

Por isso, o ideal é que você não faça esse tipo de pergunta, a não ser que realmente seja imprescindível. Caso seja necessário, a sua empresa deve ter o dobro de cuidado ao coletar e armazenar esse tipo de dado.

O ideal é ter um profissional responsável que vai cuidar dos dados sensíveis, caso não seja possível, instale programas de segurança para evitar vazamentos. Lembre-se você é o responsável por proteger esses dados!

Espero que tenha gostado dessa postagem, continue acompanhando a gente no blog e redes sociais, deixe a sua dúvida nos comentários.

Caso queira conversar comigo sobre os efeitos da LGPD para sua empresa basta clicar no botão abaixo!

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é consulta-ao-advogado-2-598x133.jpg

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.